quinta-feira, setembro 30, 2010

STF decide que falta de título não impedirá eleitor de votar

 

STF decide que falta de título não impedirá eleitor de votar

Por 8 votos contra 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira que a falta do título eleitoral não poderá impedir o eleitor de votar este domingo. Segundo o STF, o eleitor só poderá ser impedido de votar caso deixe de apresentar um documento oficial com foto.
A ministra Ellen Gracie pediu a palavra após o fim da votação para esclarecer que seu voto, acompanhado pela maioria dos ministros, não extingue o título de eleitor.
O julgamento foi suspenso na última quarta-feira, após o ministro Gilmar Mendes ter pedido vista do caso. Ele negou, em plenário, motivação política para fazer o pedido ontem. 'Jamais me deixei pautar por interesses político-partidários', disse Mendes, referindo-se à notícia de que teria pedido vista depois de ter recebido telefonema do candidato à Presidência da República José Serra (PSDB).
Reportagem do jornal Folha de S.Paulo afirma que flagrou Serra solicitando uma ligação para o ministro do STF horas antes de Mendes pedir vista no julgamento, que naquele momento já tinha sete votos a favor da ação petista. Depois de solicitar a um assessor para que entrasse em contato com o ministro do Supremo, Serra teria recebido um telefone que teria Mendes do outro lado da linha. De acordo com o jornal, o tucano teria até cumprimentado o interlocutor como 'meu presidente'.
Tanto Serra quanto Mendes negaram a existência da conversa. Por volta das 14h50, Mendes apresentava o seu voto sobre o pedido do PT.

Conselheiros Tutelares de Cruz-Ce: Ação e Trabalho!




Conselho tutelar de Cruz-Ce. Composto por 05 pessoas, Iara Moura residente no Distrito de Caiçara, única da Zona Rural, Rosenilda Farias da Cede, Carla Martinele da Cede, Leandro Vasconcelos da Cede e Gerôncio Pinto da Cede, eleitos com o voto direto pelo o povo, vale resaltar que o novo colegiado vem trabalhando juntamente com as secretarias do Municipío para desenvolver ações de prevenção para se viver melhor na nossa Cidade. Trabalhando 24:00hs, aos fim de semana com Conselheiros de plantão pelo o telefone: (088) 9998-1516 com o objetivo de ajudar e informar.

Comissão do Selo UNICEF de Cruz-Ce.

Comissão do Selo UNICEF, todos em prol de um objetivo: Melhorar a Qualidade de Vida das Crianças e Adolescentes do nosso Municipío: Talita(Saúde) Andréia(Ação Social) Lívia(Articuladora do selo) Iara Moura(conselho Tutelar) Sandra(Saúde) Rubinha(Pres. do COMDICA) Evaldo(Cultura) Raí(Scret. de Educação) e Adolescentes convidados.Parabéns a todos pelo o belo trabalho realizado!

logotipo conselho tutelar cruz-ce

Conselho Tutelar de Cruz-Ce, cede na praça Três Poderes, Trabalhando em prol das politicas públicas para atender melhor as Crianças e Adolescentes do Municipío.

terça-feira, setembro 28, 2010

Participe: I Fórum Comunitário do Selo UNICEF

O Governo Municipal de Cruz em parceria com os Conselhos: Tutelar e COMDICA (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança) realiza no próximo dia 29 (de setembro) às 8h, o I Fórum Comunitário do Selo UNICEF – Edição 2009/2012.
Na ocasião será apresentada a atual situação das políticas públicas desenvolvidas para a melhoria da qualidade de vida de nossas crianças e adolescentes.
Você cidadão é convidado a participar!

Água: baixa renda vai pagar só o que consumir

Além desse benefício, agências podem aprovar até dezembro a redução de 100% para 80% na cobrança do esgoto
Cerca de 390 mil pessoas de baixa renda do Estado serão beneficiadas com o novo cálculo da tarifa da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), caso a reformulação tarifária proposta pela empresa seja aprovada pelos órgão reguladores locais. O objetivo da concessionária é que os consumidores classificados como de tarifa social não sejam obrigados a pagar o valor equivalente a 10 metros cúbicos (como é feito hoje), mesmo tendo consumido menos que isso em determinado mês. A confirmação da notícia acontece em um bom momento para a Cagece, que, em novembro, irá receber das mãos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, uma das mais importantes premiações empresariais do País: o Prêmio Nacional de Gestão Pública (PQGF), também conhecido como Gespública.

A proposta da companhia foi encaminhada em julho deste ano para a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce) e Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor). Além dessa solicitação, como informou com exclusividade o Diário do Nordeste, constam o pedido de redução da cobrança de 100% para 80% da tarifa de esgoto sobre o valor cobrado da água e o reajuste médio na conta da Cagece, ainda não divulgado pela empresa.

Este ano, os técnicos devem prolongar o tempo para analisar o pedido da concessionária por não se tratar simplesmente de uma revisão tarifária, e sim de uma modificação complexa em uma série de parâmetros na natureza da cobrança. "Nós estamos aguardando apenas a aprovação das agências reguladoras", reforça o presidente Henrique Vieira Costa Lima.

Dilma sobre pesquisa

 

'É normal que haja subidas e descidas', diz Dilma sobre pesquisa

'É normal que haja subidas e descidas', diz Dilma sobre pesquisa
"Dilma fez campanha em rodoviária de Brasília"
BRASÍLIA - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, minimizou nesta terça-feira, 28, o resultado da recente pesquisa do Datafolha, que aponta o aumento das chances de um segundo turno na disputa presidencial. Ela lembrou que haverá pesquisas todos os dias, até sábado, véspera das eleições. 'Estamos no momento da eleição em que é normal que haja subidas e descidas. O que eu queria é fazer um apelo à minha militância, que não esmoreça e que vá para a rua disputar voto a voto', disse Dilma, que visitou a Rodoviária do Plano Piloto, em Brasília.
Dilma pediu aos militantes que nestes últimos dias de campanha haja serenidade, determinação na busca do voto e muito amor. 'Para alcançar a vitória tem de ser a vitória da paz, da democracia e do amor pelo Brasil',disse Dilma. Pediu também que os militantes não aceitem provocações e que seja mantido o nível da campanha.
Sobre o crescimento de Marina Silva nas últimas pesquisas de intenção de voto, Dilma desconversou:'Dei para achar tudo normal'.
Inicialmente, a visita de Dilma à Rodoviária seria a uma pastelaria, ponto mais popular do local. Mas a visita da candidata foi transferida para uma lanchonete, mais próximo da rua. Foi montado esquema de segurança, com grades, para isolar a passagem da candidata, e uma claque de aproximadamente 100 pessoas carregava bandeiras do candidato ao governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. Os candidatos ao Senado, Cristovam Buarque (PDT) e Rodrigo Rolemberg, também compareceram.
Dilma estava rouca, porque chegou a chuva de ontem em São Paulo, no último comício. Ela agora vai se preservar para o debate de quinta-feira, na Rede Globo.

segunda-feira, setembro 27, 2010

125ª Festa de São Francisco (Cruz )

125ª Festa de São Francisco - 24 de Setembro a 4 de Outubro

Na última quinta, dia 24 aconteceu a alvorada da 125ª Festa de São Francisco. A solenidade de abertura começou no Estádio Munizão e veio em carreata até a praça da Matriz. No momento da chegada dos fiéis houve queima de fogos e músicas tocadas pela Banda de Música Municipal.

A Festa deste ano tem como tema central: Catequese: Caminho para a fé.

Veja aqui os temas e os pregadores de cada noite:

25/09 - Biblía: Palavra de Deus em linguagem humana (Pe. Mailson)
26/09 - A vida é maior que a morte (Pe. Robson)
27/09 - Deus o pai que comunica conosco (Pe. Agnaldo)
28/09 - Deus filho: Jesus, esta pessoa fascinante (Pe. Denilson)
29/09 - Igreja I: A Igreja nos dias de hoje - ecumenismo (Pe. Eudes)
30/09 - Igreja II: O Espírito Santo, Alma da Igreja (Pe. José Maria)
01/10 - Igreja III: Nossa Senhora, mãe da Igreja (Pe. Rômulo Rocha)
02/10 - Igreja IV: A Igreja vive dos sacramentos (Pe. Adauto Farias)
03/10 - Igreja V: A Igreja é uma comunidade (Mons. José Edson)
04/10 - Como São Francisco fazia CATEQUESE.

tiririca

O Ministério Público Eleitoral do Ceará ajuizou representação contra o candidato a deputado federal Adler Girão e a coligação Pra Fazer Brilhar o Ceará, que vêm utilizando imagem e fala do humorista Tiririca em programas eleitorais na rádio e televisão. Para o MPE, o material pode induzir o eleitor ao engano – votar em Adler pensando estar votando no humorista.
Tanto Adler como Tiririca são candidatos a deputado federal pelo Partido da República (PR), sendo o primeiro no Ceará e o segundo em São Paulo. Em comum eles têm também o mesmo número de inscrição junto à Justiça Eleitoral.
A lei eleitoral admite o uso de imagem e voz de candidatos que pertençam ao mesmo partido ou coligações, mas há restrições. De acordo com o Código Eleitoral, a propaganda não deve “empregar meios publicitários destinados a criar, artificialmente, na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais”.
Na avaliação do procurador regional eleitoral auxiliar Márcio Torres, Adler Girão e a coligação Pra Fazer Brilhar o Ceará usam a imagem e a fala do humorista com nítido propósito de induzir o eleitorado ao erro.
Na representação a que deu ingresso na Justiça Eleitoral, o procurador pediu a suspensão da veiculação das propagandas irregulares no rádio e televisão. Também requereu que o candidato fique impossibilitado de usar imagens de Tiririca no site que mantém na rede mundial de computadores ou em qualquer outro meio de propaganda.
Tiririca vem sendo apontado como um dos candidatos a deputado federal que deverá ter votação expressiva nas próximas eleições. No Ceará é intensa a busca de informações sobre o candidato. Com freqüência, o Tribunal Regional Eleitoral e o Ministério Público Eleitoral do Ceará têm recebido telefonemas de eleitores querendo saber como e se é possível votar em Tiririca. O humorista, que tem domicílio eleitoral em São Paulo, só pode ser votado naquele Estado.
Com informações do Assessoria de Comunicação do Ministério Público Federal no Ceará

Eleições 2010. fique, por dentro voçê pode.

 
 

Imprima seu formulário de justificativa no site do TSE

 
Mais uma facilidade oferecida pela página do TSE na internet é o preenchimento on-line e impressão do Requerimento de Justificativa Eleitoral, para o eleitor que não estará em seu domicílio eleitoral nos dias 3 e 31 de outubro, datas do primeiro e do segundo turnos.
O documento também é acessado por meio do link “Serviços ao Eleitor”, na página inicial do TSE , e, além do preenchimento on-line, pode ser baixado em dois formatos: doc e pdf. Vale lembrar que, após o preenchimento do formulário, o eleitor deverá assiná-lo na presença de um mesário, em qualquer local destinado ao recebimento de justificativa eleitoral no dia da votação.
Além do requerimento devidamente preenchido, o eleitor terá de apresentar o título ou um documento com foto, que pode ser carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais); certificado de reservista; carteira de trabalho; e carteira nacional de habilitação (com foto).
Prazo
Se não puder realizar a justificativa no dia da votação, o eleitor tem até 60 dias após o pleito para entregar o requerimento em qualquer cartório ou posto de atendimento eleitoral, ou, na impossibilidade, encaminhar, por via postal, ao cartório da zona eleitoral onde for inscrito.
O eleitor que não votar e não apresentar justificativa fica impedido, entre outras coisas, de tirar passaporte; inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e obter certidão de quitação eleitoral.
Com informações do TSE

Últimas pesquisas eleitorais

: 26 de Setembro
  1. Dilma Rousseff
    49%
    Dilma Rousseff
    (PT)
  2. José Serra
    24%
    José Serra
    (PSDB)
  3. Marina Silva
    12%
    Marina Silva
    (PV)
  4. Brancos uo Nulos
    3%
    Brancos ou Nulos
  5. Indecisos
    11%
    Indecisos

sábado, setembro 25, 2010

Dilma na liderança das pesquisas

 

Campanha entra na reta final com Dilma na liderança das pesquisas

Brasília, 25 set (EFE).- A campanha para as eleições de 3 de outubro entrou hoje na reta final, com a candidata petista Dilma Rousseff consolidada como favorita e o tucano José Serra em um esforço derradeiro de levar a disputa ao segundo turno.
A última pesquisa, divulgada nesta sexta-feira pelo Ibope, coincide com todos os resultados conhecidos nas últimas semanas e reforça a previsão de que Dilma, escolhida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vencerá já no primeiro turno.
Segundo a pesquisa Ibope desta sexta, Dilma conta com 50% das intenções de voto, número que sobe para 55% quando descontados os eleitores que votarão em branco - sufrágios desconsiderados na apuração oficial.
Em relação a Serra, a pesquisa indica que o candidato do PSDB obteria 28%, o que significa que, na última semana de campanha, terá de conquistar o respaldo de 6% do eleitorado (8 milhões de eleitores) para impedir que Dilma ganhe as eleições já no primeiro turno.
E justamente 6% é o percentual de eleitores indecisos, segundo a pesquisa, faltando apenas oito dias para as eleições. Mas para levar o pleito ao segundo turno, o tucano terá de convencê-los ou apostar que outros candidatos, como Marina Silva, do PV - que tem 12% de apoio -, tirem votos de Dilma.
No entanto, as previsões das pesquisas também são favoráveis a Dilma em um eventual segundo turno, que aconteceria em 31 de outubro caso nenhum candidato supere 50% dos votos.
O Ibope coincide com outras pesquisas ao apontar a candidata do PT como vencedora também no segundo turno. Segundo a pesquisa desta sexta, Dilma venceria com 54%, contra 32% de Serra.
O candidato opositor, que partiu para o tudo ou nada, reiterou hoje no horário eleitoral gratuito que o salário mínimo, atualmente em R$ 510, pode aumentar de forma imediata, sem afetar o Estado nem o setor privado.
"Levarei o salário mínimo a R$ 600 e aumentarei em 10% todas as aposentadorias e pensões", prometeu Serra, mencionando números que economistas do Governo e do setor privado puseram em dúvida.
Dilma, por sua vez, aproveitou hoje a propaganda eleitoral gratuita para fazer um novo repasse dos avanços sociais e econômicos pelos quais o país passou desde 2003, durante a gestão de Lula.
A candidata enfatizou hoje o âmbito econômico e comentou sobre a crise financeira global que eclodiu em 2008, definindo-a como "a pior dos últimos 80 anos".
"Em outros tempos, uma crise dessa natureza teria quebrado o Brasil", mas "a forma de governar de Lula e suas decisões acertadas fizeram com que o país ficasse mais forte do que nunca", destacou.
Assim, a petista se referiu claramente à gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), em cujo Governo o atual candidato José Serra trabalhou como ministro do Planejamento e da Saúde.
No domingo 3 de outubro, os eleitores decidirão pelos governadores dos 26 estados e do Distrito Federal, pela renovação dos 513 deputados da Câmara e dois terços do Senado, além dos deputados estaduais.
Após um empate na votação de quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir na próxima quarta-feira sobre a aplicação ou não já para estas eleições da Lei Ficha Limpa, sancionada em junho, segundo a qual não podem se candidatar a nenhum cargo as pessoas condenadas em primeira instância em processos judiciais.
A lei afeta diretamente 171 candidatos a diversos cargos, que criticaram o caráter retroativo da norma, regulamentada após um movimento nacional de iniciativa popular.
O alvo de destaque desse movimento é Joaquim Roriz, do PSC, quem nesta sexta-feira renunciou à candidatura ao Governo do Distrito Federal em favor de sua esposa, Weslian Roriz, diante da possibilidade de ter o registro invalidado pelo Supremo.

Alzheimer

 


Genérico contra Alzheimer será gratuito em 2011

A partir do ano que vem, o remédio genérico Rivastigmina, para combate ao mal de Alzheimer, será distribuído gratuitamente pelo SUS, afirma o Ministério da Saúde. O remédio será produzido pelo Instituto Vital Brasil, de Niterói. A pílula está em fase de testes. Até abril de 2011, começa a ser produzida. No Brasil, o Alzheimer afeta até 5% das pessoas com mais de 65 anos e 50% das com mais de 90.
23.08.10 17:41
Por:
Bruno Balacó

Os convocados assumirão o cargo de promotor de justiça em comarcas do interior cearense. Foto: Divulgação
Os candidatos já podem preparar a beca.
Está marcada para a próxima quinta-feira (dia 26), às 19h, no Centro Convenções de Fortaleza, a cerimônia de posse dos aprovados no concurso para promotor de justiça do Ministério Público do Ceará (MP-CE).
 Ao todo, tomarão posse 53 candidatos.
A notícia surge em boa hora, já que na última quarta-feira (dia 18) os membros do Conselho Superior do MP-CE deliberaram a homologação do resultado final do concurso.
Dois dias depois, foi realizada uma audiência pública para iniciar o processo de escolha das comarcas que seriam contempladas com as vagas.
As 53 oportunidades serão distribuídas nas seguitnes comarcas: Aiuaba, Amontada, Assaré, Baixio, Barro, Barroquinha, Bela Cruz, Campos Sales, Cariús, Catarina, Chaval, Coreaú, Croatá, Cruz, Forquilha, Fortim, Frecheirinha, Graça, Hidrolândia, Icapuí, Ibiapina, Ipueiras, Ipaumirim, Iracema, Itarema, Itatira, Jaguaretama, Jati, Madalena, Marco, Mauriti, Milagres, Monsenhor Tabosa, Morrinhos, Mucambo, Orós, Palmácia, Parambu,  Paraipaba, Porteiras, Quixelô, Quixeré, Reriutaba, Saboeiro, Santana do Acaraú,  Santana do Cariri, Solonópole, Tabuleiro do Norte, Tamboril e Uruóca.
SERVIÇO

Dilma

Na TV, Dilma apresenta PAC 2; Serra destaca experiência na saúde
Publicidade

DE SÃO PAULO

O programa da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) mostrou novamente as propostas do PAC 2 para as áreas de saúde, educação, segurança e habitação, além de destacar o desenvolvimento da indústria naval.
Para a saúde, Dilma quer ampliar os programas Brasil Sorridente, Samu 192 e Saúde da Família, distribuir remédios gratuitamente para pacientes de diabetes e hipertensão e construir 500 UPAs (Unidade de Pronto Atendimento).
Na educação, as propostas são criar mais 6.000 creches e pré-escolas, 22 mil escolas de ensino integral, valorizar os professores, levar a internet à todas as escolas, fortalecer o ProUni e ampliar o programa Próxima Passo para quem recebe o Bolsa Família.
Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook
Reforçar a polícia federal, ampliar o controle das fronteiras e declarar guerra ao crack são as propostas para a área de segurança.
Por fim, para a habitação, o PAC 2 pretende contruir mais 2 milhões de moradia em todo o país no programa Minha Casa Minha Vida.
Dilma finaliza prometendo uma nova era de properidade econômica e social, fazendo do Brasil um dos melhores países do mundo.

EGIL'ART (CAIÇARA -CRUZ-CE)


Inclusão da matéria de educação ambiental nas escolas, de forma a criar uma cultura de aproveitamento e preservação racional da biodiversidade local (Cinor Art )

Ficha Limpa

Projeto Ficha Limpa – O que é?




Projeto Ficha Limpa   O que é?%
A Campanha Ficha Limpa foi lançada em abril de 2008 com o objetivo de melhorar o perfil dos candidatos e candidatas a cargos eletivos do país. Para isso, foi elaborado um Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos que pretende tornar mais rígidos os critérios de inelegibilidades, ou seja, de quem não pode se candidatar.
O Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos pretende: Aumentar as situações que impeçam o registro de uma candidatura, incluindo: Pessoas condenadas em primeira ou única instância ou com denúncia recebida por um tribunal – no caso de políticos com foro privilegiado – em virtude de crimes graves como: racismo, homicídio, estupro, tráfico de drogas e desvio de verbas públicas.
Estender o período que impede a candidatura, que passaria a ser de oito anos. Tornar mais rápidos os processos judiciais sobre abuso de poder nas eleições, fazendo com que as decisões sejam executadas imediatamente, mesmo que ainda caibam recursos.

quinta-feira, setembro 23, 2010

acguario

Empreendimento, assim como o Aeroporto de Jeri, deverá ter sua ordem de serviço assinada em 15 dias
Previstas anteriormente para o último dia 20, as ordens de serviço para o início das obras do Acquario e do Aeroporto de Jericoacoara devem ser concedidas até a primeira metade de setembro, conforme projeção do secretário do Turismo do Estado.

Como lembra Maia, o empreendimento aeronáutico do litoral cearense teve a licitação realizada em dois lotes, um para o terminal e outro para a pista. Esta última etapa, de acordo com ele, está adiantada.

O terminal, por outro lado, ainda aguarda a análise final da licitação, o que, segundo o secretário, deve ocorrer na próxima semana ou na conseguinte. "Homologaremos e contrataremos nos próximos 15 dias. Até o final de setembro, na pior das hipóteses, temos a expectativa de iniciar a obra", adianta.

Quanto ao Acquario - obra que deverá consumir R$ 17 milhões na fase inicial e ao todo US$ 150 milhões - o titular da secretaria de TuEmpreendimento, assim como o Aeroporto de Jeri, deverá ter sua ordem de serviço assinada em 15 dias
Previstas anteriormente para o último dia 20, as ordens de serviço para o início das obras do Acquario e do Aeroporto de Jericoacoara devem ser concedidas até a primeira metade de setembro, conforme projeção do secretário do Turismo do Estado.

Como lembra Maia, o empreendimento aeronáutico do litoral cearense teve a licitação realizada em dois lotes, um para o terminal e outro para a pista. Esta última etapa, de acordo com ele, está adiantada.

O terminal, por outro lado, ainda aguarda a análise final da licitação, o que, segundo o secretário, deve ocorrer na próxima semana ou na conseguinte. "Homologaremos e contrataremos nos próximos 15 dias. Até o final de setembro, na pior das hipóteses, temos a expectativa de iniciar a obra", adianta.

Quanto ao Acquario - obra que deverá consumir R$ 17 milhões na fase inicial e ao todo US$ 150 milhões - o titular da secretaria de Turismo do Estado afirmou que as questões jurídicas pendentes devem ser sanadas até o fim do próximo mês. "O contrato está firmado, a licitação está finalizada. Só estamos dependendo da parte final da legalização do terreno", afirma, referindo-se à área que pertencia ao Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), considerada Patrimônio da União. A obra deve estar pronta até o fim de 2012.rismo do Estado afirmou que as questões jurídicas pendentes devem ser sanadas até o fim do próximo mês. "O contrato está firmado, a licitação está finalizada. Só estamos dependendo da parte final da legalização do terreno", afirma, referindo-se à área que pertencia ao Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), considerada Patrimônio da União. A obra deve estar pronta até o fim de 2012.

caiçara viva: hoje 20-09-2010 ás 20;15 h ,Eu alcansei meu primei...

caiçara viva: hoje 20-09-2010 ás 20;15 h ,Eu alcansei meu primei...: "Lagoa da Caiçara..."

segunda-feira, setembro 20, 2010

hoje 20-09-2010 ás 20;15 h ,Eu alcansei meu primeiro objetivo ver a Caiçara no Google(imagens)

Lagoa da Caiçara...

Cruz participa do Miss Ceará

Cruz participa do Miss Ceará

 
 
Muito mais que um concurso de beleza, o Miss Ceará é um evento que promove a Cultura, a arte, a beleza e divulga as empresas envolvidas nesse projeto.
Cruz participará este ano do Concurso Miss Ceará com a vencedora do Miss Jubileu de Prata, Natasha Keronli Vasconcelos. O Concurso acontecerá em Fortaleza dia 16.11 para um público aproximado de 5 mil pessoas no Siará Hall, transmitido ao vivo pela TV Diário.
Concorrem ao Miss Ceará candidatas dos Municípios, Clubes e Bairros de todo o Estado do Ceará com idade obrigatória entre 18 a 25 anos. A Miss Ceará representará o Estado no Miss Brasil em 2011 em São Paulo. A vencedora da Etapa Nacional representa o país no Miss Universo

I Fórum Comunitário do Selo UNICEF

Participe: I Fórum Comunitário do Selo UNICEF

 
 
O Governo Municipal de Cruz em parceria com os Conselhos: Tutelar e COMDICA (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança) realiza no próximo dia 29 (de setembro) às 8h, o I Fórum Comunitário do Selo UNICEF – Edição 2009/2012.
Na ocasião será apresentada a atual situação das políticas públicas desenvolvidas para a melhoria da qualidade de vida de nossas crianças e adolescentes.
Você cidadão é convidado a participar!

PRIMEIRA EUCARISTIA EM CAIÇARA-CRUZ/CE.

Com o empenho das catequistas, 47 Crianças fizeram a primeira comunhão na festa de São Francisco, acontecimento este que ficou registrado com alegria por toda a comunidade. Vale distacar as 11 Crianças da Caiçara de Baixo, 04 do Corgo dos Anas e 32 da cede (Caiçara).

quarta-feira, setembro 15, 2010

Universitários ganham mais um ônibus para Sobral

 
 
Desde 2005 o Governo Municipal vem incentivando o Ensino Superior para os jovens cruzenses. Pela primeira vez na história da Educação de Cruz está havendo um olhar especial para esse público.
Temos mais de 70 alunos que todos os dias dirigem-se à cidade de Sobral e lá estão nos bancos das faculdades e Universidades. O sucesso dessa ação é tão grande que nesse ano foi necessário colocar dois ônibus para atender com mais qualidade e conforto nossos estudantes. Segundo o Prefeito Jonas, “esses jovens ajudarão a desenvolver o município com a força do seu trabalho e com os seus conhecimentos.”.

Secretário visita mais uma escola da Rede Pública Municipal

Secretário visita mais uma escola da Rede Pública Municipal


Mostrando sua preocupação pessoal com a Educação em nosso Município, o Secretário Raí, está visitando todas escolas da Rede Pública Municipal com o objetivo de conscientizar os pais sobre a importância da participação dos mesmos na educação de suas crianças.

Hoje (01.09),  Raí visitou a Escolinha Tia Tânia. Na oportunidade foi feita a apresentação do novo fardamento que será entregue gratuitamente a todos os alunos.

segunda-feira, setembro 13, 2010

meio Ambienti


Secretários da região realizam encontro em Cruz



O Centro de Informação e Documentação Ambiental do Município de Cruz localizado na Biblioteca Pública Municipal Dra. Maria Inês de Farias recebeu na manhã da última quinta (29.07), os Secretários de Meio Ambiente dos Municípios de Cruz, Acaraú, Jijoca de Jericoacoara, Itarema, Marco e Morrinhos para o II Encontro do Fórum Ambiental do Baixo Acaraú (FABA).



O encontro objetivou o fortalecimento das Políticas Públicas Municipais de Meio Ambiente. Na abertura do encontro foi apresentado pelos técnicos da Secretaria de Turismo e Meio Ambiente de nosso Município, as Cartilhas: Conhecendo o Meio Ambiente do Meu Município (Cruz); Naná e Dudu, Cuidando da bacia do Coreaú; Gugu e Juju, cuidando do Acaraú, material este que será trabalhado com as Escolas Públicas Municipais como fonte de pesquisa sobre o meio ambiente local. As discussões sobre a legitimidade do fórum ambiental do Baixo Acaraú, o Viveiro Regional de Mudas e outras informações ambientais também fizeram parte das discussões da pauta.

Aluno da Escola Estadual premiado em edição de livro.


Aluno da Escola Estadual premiado em edição de livro.




Os alunos das Escolas públicas a nível nacional desenvolveram várias atividades, a partir da leitura da obra “Nos Bastidores do Cotidiano”, concluídas com a elaboração de um texto (crônica). A primeira seleção foi efetuada pelos professores nas escolas para concorrer ao prêmio de participar da edição de um livro do grande escritor e idealizador do projeto “Ler é bom, experimente!”: Laé de Sousa.

O Aluno da Escola estadual do 1º ano - Antônio Sérgio Marques da Comunidade de Cajueirinho - foi um dos selecionados com uma crônica no livro: As 50 melhores crônicas do Ler é bom, experimente! As 50 melhores crônicas foram selecionadas pelos alunos do Curso de Letras da UNICID, Universidade Cidade de São Paulo.

Confira a crônica vencedora abaixo:





O estranho encontro de Jesus com Maluco Beleza, no velório

Autor: Antonio Sérgio Marques

Professora: Maria Helena Muniz Rocha

EEM São Francisco da Cruz





Era uma noite normal e serena, Ciro cochilava tranquilamente, no velho sofá, e dona Marieta não tirava os olhos da TV. Ela asssistia a sua novela, quando de repente o telefone toca. Dona Marieta, de olhos pregados na televisão, dá um empurrão no filho, que acorda assustado como quem tivera pesadelo. Ainda meio confuso e com sono, olha para a mãe, que fala zangada:

- Ô Ciro, atende logo este telefone, que eu não consigo assistir a minha novela com este barulho!

- Maluco Beleza' correu para atender ao telefone, pois sabia que, quando a mãe lhe chama pelo nome e não pelo apelido, é porque a coisa é séria mesmo.

- Aí mãe é pra você!

- Quem é? - Pergunta Dona Marieta.

- É o 'Cabo de Vassoura', aquela sua amiga.

- Dona Marieta olha o filho com quem não gostou do jeito que ele apelidou a amiga. Pega o telefone e logo reconhece, pela voz da amiga, que algo muito ruim aconteceu.

- Dona Julieta chorava desesperada, coitada. Também, não era pra menos. Ligou para avisar da morte de seu filho mais novo em um acidente de carro.

O 'Maluco Beleza' não gostava muito de velórios, mas foi até lá arrastado pela mãe até a casa de Dona Julieta. O ambiente é de tristeza total, com choro para tudo quanto é lado.

Dona Marieta consola a amiga, enquanto 'Maluco Beleza' tenta controlar, mas não consegue olhar para alguém, sem lhe por um apelido.

Era “Chorão”, “Desesperado 74”, “Kiki falso 17”, “Tiririca”, “Zé do Caixão” e sempre retornava o olhar para um homem estranho de cabelos e barba grande, que vestia uma roupa esquisita e já tinha sido apelidado pelo 'Maluco Beleza' de “Cabeludo da Moda Antiga”.

O homem, irritado com aquelas olhadas de 'Maluco Beleza', vai até ele com o olhar de quem leu o pensamento e não gostou.

Vendo a cara de assustado de 'Maluco Beleza' o homem olha para ele e fala com sinceridade:

- Não se assuste, sou Jesus e já voltei! Estou de volta para levar os puros e dizimar os pecadores. Como 'Maluco Beleza' não acredita, desafia Jesus:- Se tu és Jesus, então ressuscita o “Esqueleto arrebentado” aí e me coloca no lugar dele, “Cabeludo a Moda Antiga”.

- Jesus sabia que 'Maluco Beleza' estava brincando, mas vendo sua falta de fé, resolveu realizar o seu pedido. Para surpresa de todos com um piscar de olhos, Jesus colocou 'Maluco Beleza' no lugar do morto que, no mesmo instante, saiu andando entre os vivos.

- Jesus, então avisou a todos que se preparassem para o fim do mundo, que já estava bem próximo e, em seguida partiu para o Céu, onde encontrou 'Maluco Beleza' que se ajoelhou, rapidamente, aos pés implorando:

- Não me mate, não me mate, por favor não me mate!



Publicado por Biblioteca Pública Municipal Dra. Maria Inês de Farias às 14:20

educação no preá

Relatório Leitura Conectada - Preá


PROJETO LEITURA CONECTADA

EEF LEOPOLDO MANOEL DE MEDEIROS

RELATORIO DO ALUNO

MÊS DE JUNHO



ASSUNTO: Brás, Bexiga e Barra Funda DATA: 02/08/2010

Essa história fala de uma menino muito danada, mas como todo menino danado ele tinha um sonho o seu sonho era trabalhar com uma madame.

Gaitoninho era um menino que andava pelo o meio da rua com todos grilado para ele sair do meio. Quando ele viu sua mãe com uma cara de brava e uma chinelo na mão já sabia que ia apanhar.

Carlo diz seu sonho virou realidade já trabalhava com uma madame a carregando na charrete os pacotes de suas compras.

Quando uma pessoa quiser realizar seu sonho tem que se esforça para realiza, pois sem esfoço nunca vamos realizar nosso sonhos.



Aluno: Maria Adriana Sobrinho 13 anos 8º ano

Publicado por Biblioteca Pública Municipal Dra. Maria Inês de Farias às 15:19

sábado, setembro 11, 2010

casa ecologica

A comunidade unida no projeto inovador ,
costrução da primeira casa ecologica in caiçara cruz-ce ;para inauguração da costrução fisica, contamos com a presença da primeira dama Maria Inêis, e Erlandeson,Raimundão,Wellighon  e Iara Moura ...

terça-feira, setembro 07, 2010

sábado, setembro 04, 2010

Hassan bin Sabbah:

Hassan bin Sabbah: o primeiro terrorista islâmico


Muito antes de Osama bin Laden, outro maluco já matava qualquer um que se opusesse ao islã: Hassan bin Sabbah e os Assassinos

por Texto Álvaro Oppermann

Em 2001, depois dos atentados de 11 de setembro, o mundo estava chocado, e uma notinha de rodapé na imprensa britânica passou praticamente despercebida. Ela lembrava que os ataques de Osama bin Laden e da Al Qaeda tinham precedente no islã. A referência era à Ordem dos Assassinos, uma seita secreta islâmica fundada no século 11. Assassinatos, atentados, ensinamentos de cunho esotérico e até consumo de drogas dão o tom à sua história.



“Os Assassinos, que já foram considerados a ‘dissidência da dissidência’ da ortodoxia muçulmana, queriam impor um governo próprio, eliminando seus inimigos políticos”, diz a americana Amy Zalman, consultora em antiterrorismo. Para o escritor Bernard Lewis, compatriota de Amy e autor de um clássico sobre a seita – The Assassins (“Os Assassinos”, inédito no Brasil) –, eles são “os primeiros terroristas da história”.



Quem são os Assassinos, e como eles inspiraram o moderno terrorismo islâmico? A resposta não é fácil. Seu fundador foi um certo Hassan bin Sabbah. De origem persa, era uma figura enigmática – mistura de guerreiro, estrategista político e místico religioso. Bin Sabbah fazia parte de uma facção religiosa dentro do islã, o ismaelismo. Apesar de malvistos pela comunidade em geral, ninguém mexia com os ismaelitas. Eles eram poderosos e dominavam o Egito, além de uma fatia considerável no norte da África.



Por volta de 1090, depois de uma intriga pela sucessão do califado no Cairo, Bin Sabbah caiu em desgraça. Foi preso e trancafiado no alto do minarete de um palácio. Durante a noite, contudo, diz a lenda que a cúpula do minarete ruiu, e ele, vendo nisso um sinal divino, escapou. Dali em diante, ninguém mais controlaria seu destino. Em Masyaf, na Síria, e Alamut, na Pérsia, constituiu principados e ergueu fortalezas inexpugnáveis, geralmente em regiões montanhosas. Nascia assim o Senhor da Montanha, como passou a ser chamado.



BARRA PESADA



Bin Sabbah deu nome ao seu movimento, Ad-Dawa Al-Jadida, ou “a transmissão da nova doutrina”. Mas não foi por esse nome que seu grupo ficou conhecido. “Eles entraram para a história como Assassinos, uma corruptela de al-hashshishin, ou ‘usuários de haxixe’ ”, diz Lewis. Diversas lendas passaram a circular sobre a fortaleza de Alamut. Relatos sobre uso de drogas, lavagem cerebral, incesto e rituais secretos foram espalhados sobre os seguidores de Bin Sabbah, chegando à Europa pelos cristãos que retornavam das cruzadas. No século 14, na Itália, “assassino” já era usado como sinônimo de matador profissional.



Tudo isso é discutível. Hassan bin Sabbah, que passou os últimos 35 anos de vida recluso na fortaleza, estudando alquimia, astrologia e outras ciências ocultas, era conhecido pela moral ferrenha. Certa vez, pegou seu filho mais velho bebendo vinho escondido (algo proibido pela lei islâmica). Não titubeou: condenou-o à morte como se não existe qualquer parentesco entre eles.



ARTE DE MATAR



O certo é que os “fumadores de haxixe” se distinguiram como assassinos políticos. Eram meticulosos na arte de matar e mestres dos disfarces, da ocultação de armas e da invasão de domicílios. Havia uma hierarquia entre eles: o grão-mestre (Bin Sabbah), os dais (emissários), os rafiqs (associados) e os fadais (devotos). A função desempenhada por eles, no entanto, permanece obscura até hoje.



“Eles eram extremamente disciplinados. Hoje, podemos dizer que buscavam a sobrevivência num mundo que lhes era hostil”, diz Lewis. Os Assassinos foram odiados pela maior parte da população muçulmana, que via neles um bando de hereges. Mas suas táticas eram admiridas pelos grandes estrategistas da época. Segundo Amy Zalman, até hoje elas são estudadas por guerrilheiros palestinos.



A seita durou até 1256, quando o general mongol Hulagu Khan tomou a cidade de Alamut. Todos os seguidores da seita foram mortos. Sobraram as lendas, que metem medo até hoje.







Rastro de sangue

A história do precursor de Bin Laden e sua ordem assassina

1056



Nasce Hassan bin Sabbah, numa região montanhosa do norte da Pérsia (atual Irã).



1090



Bin Sabbah foge da prisão com “ajuda divina” e funda a Ordem dos Assassinos.



1094



Um membro da ordem mata o vizir persa al-Mulk com um punhal envenenado.



1192



Mais uma vítima importante dos Assassinos: Conrado, rei de Jerusalém.



1256



O general mongol Hulagu Khan invade Alamut e mata os seguidores da seita.



Século 14



Duzentos anos mais tarde, o termo “assassino” vira sinônimo de matador.





Para saber mais

The Assassins



Bernard Lewis, Perseus Publishing, 2002 (em inglês).





Compartilhe

iShindo Renme

iShindo Renme: Fanáticos e assassinos


Eles se recusaram a acreditar que o Japão tinha perdido a 2ª Guerra. E criaram uma organização clandestina em São Paulo, para matar os integrantes da colônia japonesa que se conformassem com a derrota

por Texto Tarso Araújo

O dia amanhecia no bairro do Jabaquara, em São Paulo, quando 4 japoneses bateram à porta do industrial Chuzaburo Nomura. Alguém abriu para ver quem chamava e a casa foi invadida. A mulher do empresário ainda gritou para que o marido não saísse do quarto, mas já era tarde. Um dos homens viu Nomura surgir descalço e de pijama no corredor e o acertou com um tiro no pescoço. Os outros 3 se aproximaram e fizeram vários disparos à queima-roupa. “Morra, traidor indigno”, disse um deles, ao meter-lhe uma última bala no peito.



Ao mesmo tempo, no bairro da Aclimação, outro grupo estava escondido no jardim do ex-diplomata Shiguetsuna Furuya, aguardando a hora certa para atacar. Quando Furuya acendeu a luz de um dos cômodos e apareceu na janela, os 5 japoneses fizeram 17 disparos em sua direção. Conseguiram errar todos, embora estivessem a apenas 5 ou 6 metros de distância do alvo. No que soou o primeiro apito da polícia, 2 atiradores decidiram se entregar e 3 saíram correndo.



Os dois atentados, ocorridos no dia 1º de abril de 1946, eram obra da Shindo Renmei, uma organização criada por integrantes da colônia japonesa em São Paulo durante a 2ª Guerra Mundial. Triunfalistas fanáticos, eles se recusavam a acreditar nas notícias sobre a derrota do Japão no conflito. Decidiram que tudo não passava de propaganda americana. E começaram a matar japoneses que admitissem o fracasso na guerra. Ao longo de um ano a partir desse duplo ataque, eles aterrorizariam o estado, deixando um rastro de 23 mortos, mais de 150 feridos e cerca de 30 mil prisões.



YAMATODASHI



Antes da 2ª Guerra, a vida dos 200 mil imigrantes japoneses no Brasil já não era nada fácil. A maioria vivia sob um regime de trabalho semi-escravo, enquanto penava para se acostumar com o clima, a comida e os costumes de uma terra desconhecida. Quando o conflito estourou, em 1939, a situação ficou ainda pior. O Japão estava ao lado da Alemanha nazista, enquanto o Brasil alinhava-se com os EUA e as demais nações aliadas.



Três anos mais tarde, em 1942, o caldo engrossou de vez. Submarinos alemães começaram a afundar navios mercantes brasileiros, forçando o presidente Getúlio Vargas a declarar guerra contra o Eixo. Imigrantes provenientes da Alemanha, da Itália e do Japão tiveram seus bens apreendidos. Ficaram proibidos de se mudar, fazer reuniões ou viajar sem autorização do governo. E também não podiam publicar jornais nem ter programas de rádio. Até o direito de falar na língua materna acabou sendo cassado.



Foi nesse contexto que um senhor de 67 anos, o ex-coronel do Exército Imperial japonês Junji Kikawa, fundou a Shindo Renmei (ou Liga do Caminho dos Súditos), em agosto de 1942 – um grupo destinado a unificar a colônia em torno do yamatodashi, o espírito japonês. A organização começou distribuindo panfletos que enchiam os patrícios de esperança na vitória e cobravam deles sua parte no esforço de guerra. Muitos imigrantes japoneses pararam de criar bicho-da-seda, por exemplo, para não fornecer a matéria-prima que, mais tarde, viraria pára-quedas para as forças militares aliadas. Mas foi quando o Japão se rendeu, em 15 de agosto de 1945, que a Shindo revelou sua face assassina.

skull e bones

Skull and Bones: segredos da tumba


A Skull and Bones - uma irmandade de alunos da Universidade Yale - é a sociedade secreta mais poderosa dos EUA. Já saíram lá de dentro 3 presidentes, além desenadores, congressistas e dirigentes da CIA

por Texto Mariana Sgarioni e Mauricio Manuel

O clima é sinistro. O ambiente, escuro. E um estudante completamente nu está deitado num caixão. Vai começar mais um ritual de iniciação da Skull and Bones (“Crânio e Ossos”), uma sociedade secreta formada por estudantes da Universidade Yale, nos EUA. Em volta do rapaz, alguns colegas vão ouvi-lo revelar seus desejos sexuais mais íntimos. Os que testemunharão as confissões são veteranos que já passaram pela mesma cerimônia. A idéia é que cada um conte seu “pecado” mais comprometedor. Quem compartilha o segredo vira cúmplice, o que só estreita os laços entre os integrantes do grupo. De quebra, fica todo mundo nivelado – já que ninguém ali teria moral para falar do outro.



Talvez você esteja imaginando que a Skull and Bones é coisa de um bando de nerds, cheios de espinhas na cara e idéias pervertidas na mente. Pode até ser. Mas a sociedade dos estudantes de Yale não é qualquer clubinho, não. Ela existe desde o século 19. Seus membros são todos brancos, protestantes e vindos de famílias extraordinariamente ricas. Lá de dentro já saíram ministros, chefes de Estado e dirigentes da CIA (a agência de inteligência americana). Sem contar 3 presidentes dos EUA: William Taft, George Bush pai e George Bush filho.



Mesmo depois de deixarem a universidade, os integrantes da organização continuam se encontrando anualmente, numa ilha comprada por eles no estado de Nova York. Já não bastasse um ritual com gente pelada, caixão de defunto e confissões sexuais, essas reuniões também são cercadas de mistério. Ninguém sabe o que é discutido. E sobram teorias de conspiração. Uma delas diz que a Skull and Bones tem ligações com outras sociedades secretas de gente bacana, como o clube Bilderberg (suspeito de querer controlar o mundo) e os Illuminati (supostos defensores de um governo planetário desde a Idade Média). Para aqueles que desconfiam até da própria sombra, isso tudo não deixa margem a qualquer dúvida: trata-se de uma associação entre os homens mais poderosos de que se tem notícia, que pretendem “lotear” o planeta entre eles.



TRÁFICO DE INFLUÊNCIA



“A Skull and Bones é a sociedade secreta mais poderosa dos EUA”, afirma a jornalista americana Alexandra Robbins, autora de Secrets of the Tombs (“Segredos da Tumba”, sem tradução para o português). Para ela, o melhor exemplo desse poder foi a eleição presidencial de 2004, disputada pelo republicano George W. Bush (o filho) e pelo senador democrata John Kerry – ambos pertencentes ao grupo. “Existem apenas 800 integrantes da Skull and Bones vivos atualmente. Impressiona notar que justamente dois deles cheguem à disputa pela Casa Branca e que tantos outros membros do grupo ocupem cargos importantes no governo”, declarou Alexandra no Democracy Now! (“Democracia Agora!”), um programa de entrevistas americano.



Segundo a jornalista, a estratégia da organização é exatamente esta: ocupar posições de destaque na administração do país e conduzir outros membros a cargos igualmente relevantes. “Foi o que Bush fez desde que se tornou presidente. Seu assistente direto é da Skull and Bones. Frederick Smith, que só não foi secretário de Defesa por problemas de saúde, também. O conselho do Departamento de Segurança Interna, o chefe da Comissão de Valores Mobiliários, os números 2 e 3 no Departamento de Justiça, o representante do secretário de Segurança na Europa... A lista é enorme.” Isso faz da Skull and Bones, de acordo com Alexandra, a rede de relacionamento mais influente dos EUA – e provavelmente a mais elitista também. Apenas 15 alunos de Yale são recrutados pela Skull and Bones a cada ano e treinados pelos mesmos veteranos que participaram do ritual de iniciação.



Depois da cerimônia de iniciação, os novatos passam um ano prestando serviços à organização. Foi assim com Bush pai em 1948 e Bush filho em 1968. Cada iniciante recebe o apelido de um veterano que já está de saída. Long Devil (“Grande Demônio”) normalmente vira o nome do mais alto da turma. Boaz (uma espécie de diminutivo para Belzebu) fica com o capitão do time de futebol.



Mas tem também o pessoal que leva apelidos bem mais leves, em geral vindos da mitologia grega ou da literatura. O banqueiro Lewis Lapham admitiu certa vez ter transferido sua alcunha, “Sancho Panza”, a Tex McCrary, o jornalista que ajudou a criar o talk show – hoje um dos gêneros jornalísticos mais populares na TV mundial. Bush pai foi “Magog” nos seus tempos de Skull and Bones – nome reservado ao integrante de maior experiência sexual! E Bush filho era o “Temporário” – já que ninguém encontrou um apelido definitivo que lhe caísse bem.



SEGREDO ABSOLUTO



A sociedade secreta foi criada em 1832 por William Huntington Russell, um jovem de apenas 24 anos que vinha de uma temporada de estudos na Alemanha. Filho de uma tradicional família britânica, o que ele realmente queria era entrar para outra sociedade de Yale, a Phi Beta Kappa (uma das mais antigas e prestigiadas irmandades dos EUA). Mas Russell não foi aceito no grupo. Furioso, uniu-se a outro universitário, Alphonso Taft, para fundar a Skull and Bones.



Inicialmente, a organização foi batizada Clube de Eulogia. O nome só passou a Skull and Bones quando sua “logomarca” foi criada, pouco tempo depois da fundação. Trata-se de uma caveira com dois ossos cruzados sobre o número 322. Ninguém sabe ao certo o que esses algarismos querem dizer, mas é lógico que não faltam especulações. Segundo Alexandra Robbins, um grande orador da Grécia antiga – Demóstenes – morreu no ano de 322 a.C. A deusa grega da eloqüência, Eulogia, teria ficado tão triste com a morte de seu pupilo que resolveu deixar este mundo. E só voltou em 1832, quando encontrou novo refúgio na Terra: a sociedade Skull and Bones.



Como os fundadores do grupo e seus primeiros integrantes tinham muito dinheiro, trataram logo de construir um edifício para as reuniões, um prédio com cara de cripta que está lá até hoje. Ele é carinhosamente chamado de “tumba” pelos freqüentadores. E continua testemunhando misteriosos encontros. Todos juraram segredo sobre o que se passa lá dentro ou quão poderosa a sociedade realmente é. De acordo com Alexandra, os integrantes da Skull and Bones são tão zelosos desse juramento que levantam e vão embora de qualquer lugar se o nome da organização for pronunciado.



Enquanto ainda são estudantes, os bonesmen – “homens dos ossos”, como são chamados os integrantes da sociedade secreta – se encontram todas as quintas-feiras e domingos na “tumba”. Sobre o conteúdo das conversas, tudo o que se diz por aí não passa de especulação.



ESQUISITICES



Os especialistas de imaginação mais fértil costumam afirmar que os integrantes da Skull and Bones, quando reunidos, falam sobre si mesmos, numa espécie de terapia coletiva. Ou que jantam iguarias esquisitíssimas, usando porcelanas e faqueiros que teriam pertencido a nazistas histórios, entre eles o próprio Adolf Hitler. Seria tradição entre os bonesmen se referir a todos que não pertencem ao grupo como “bárbaros”. Na sede da sociedade, todos os relógios estariam sempre 5 minutos adiantados, para dar a sensação de que os presentes estão à frente do resto da humanidade. Dizem ainda que há muitos cadáveres escondidos na “tumba” e uma sala reservada a cultos de adoração satânica. Mas nada disso jamais foi comprovado.



Ritos satânicos e caveiras à parte, uma coisa é certa: em pouco mais de 200 anos, a Skull and Bones produziu muitas das personalidades mais influentes nos cenários político e econômico dos EUA. Além dos 3 presidentes, também saíram da “tumba” dezenas de senadores e congressistas, sem contar dirigentes da CIA, juízes, banqueiros e empresários. Eles estão por toda parte, muitas vezes posando de inimigos perante a opinião pública. É o caso de Austan Goolsbee, principal conselheiro econômico de Barack Obama durante sua campanha à Presidência. Obama passou o tempo inteiro criticando a administração Bush. Mas um de seus homens fortes integra a mesma sociedade secreta à qual pertence o polêmico presidente.







Gente que saiu da "tumba"

De William Taft a Bush filho, 8 poderosos integrantes da Skull and Bones

1878 - WILLIAM H. TAFT



Secretário da Guerra (1904-1908) e 27º presidente dos EUA (1909-1913). Filho de Alphonso Taft, fundador do grupo.



1913 - AVERELL HARRIMAN



Embaixador dos EUA na URSS (1943-1946), secretário de Comércio (1946-1948) e governador de Nova York (1955-1958).



1920 - HENRY LUCE



Fundador da corporação Time-Life, um dos mais importantes conglomerados de comunicação dos EUA – responsável, entre outras, pela revista Time.



1948 - GEORGE H.W. BUSH



Fazendeiro e empresário do petróleo no Texas. Foi o 11º diretor da CIA (1976-1977) e o 41º presidente dos EUA (1989-1993). É pai do presidente George W. Bush.



1966 - JOHN KERRY



Senador dos EUA (1985 até hoje), vice-governador de Massachusetts (1983-1985) e candidato do Partido Democrata à Presidência da República (2004).



1968 - GEORGE W. BUSH



Governador do Texas (1995-2000) e 43º presidente dos EUA (2001-2008) – um dos mais impopulares da história do país.





Para saber mais

• Secrets of the Tombs



Alexandra Robbins, Little Brown-USA, 2003 (em inglês).



• America’s Secret Establishment: An Introduction to the Order of Skull & Bones



Antony C. Sutton, Trine Day, 2003 (em inglês).





Compartilhe

sociedade secretas 3

Sociedades secretas: segredo é poder


Sociedades secretas sempre existiram, desde o passado mais remoto. E continuam por aí: no Congresso, na igreja ou na mesquita, na direção de grandes empresas, no crime organizado... Elas estão em toda parte.

por Texto Valmir Júnior e Mauricio Manuel

Em setembro de 2008, 3 atentados à bomba reivindicados pelo grupo separatista Pátria Basca e Liberdade (ETA) deixaram 1 policial morto e pelo menos 11 feridos no norte da Espanha. Eis aqui um exemplo de como uma sociedade secreta, quando resolve sair das sombras, é capaz de interferir na vida de pessoas comuns. Quer outro? Voltemos, então, um pouco mais no passado, até o início do século 20. Na Alemanha das décadas de 1910 a 1920, um bando de doidos varridos decidiu fundar uma sociedade chamada Thule. Para muitos historiadores, ela pode ser considerada a precursora do nazismo, que levaria os alemães a escrever uma das páginas mais vergonhosas da história da humanidade.



Se continuarmos no túnel do tempo, encontraremos mais uma infinidade de sociedades secretas. Durante as cruzadas, na Idade Média, lá estavam os templários. Bem antes deles, na Roma antiga, seitas dionisíacas já se reuniam clandestinamente para adorar o deus Baco – com esbórnias que não tardariam a ficar conhecidas como bacanais. Na Mesopotâmia, apenas sacerdotes eram admitidos no interior dos templos, durante reuniões em que o destino de uma civilização inteira poderia ser traçado. E mais ou menos a mesma coisa acontecia no Egito dos faraós – considerados líderes divinos, eles eram iniciados nos mistérios do deus Osíris com uma cerimônia privada assim que assumiam o trono.



Moral dessa viagem de volta ao passado: sociedades secretas acompanham a história do homem, talvez desde que ele inventou a civilização. Como os integrantes dessas organizações freqüentemente são poderosos, no sentido político, militar ou econômico do termo, é natural que muitos desses grupos tenham se envolvido – e até protagonizado – momentos decisivos da humanidade. A maçonaria, por exemplo: ela esteve envolvida até o pescoço com a independência dos EUA (1766), do Brasil (1822) e de mais um punhado de países do continente americano.



PARA TODOS



Sociedades secretas existem muitas, sempre existiram. E são as mais variadas também. Tem organização política, religiosa, científica, filosófica, mística, filantrópica, satânica... A lista vai embora, incluindo até grupos terroristas. Ora bolas, por que não classificá-los como sociedade secreta? Pense na Al Qaeda, de Osama bin Laden, por exemplo. Ninguém sabe direito quem são seus integrantes. Um deles pode estar sentado ao seu lado neste momento e você nem desconfia. O mesmo raciocínio vale para o crime organizado. Como não chamar de secreta uma máfia italiana ou japonesa? Elas são clandestinas, mantêm tradições e rituais misteriosos, contam com seus próprios códigos de honra e ainda punem com a morte o integrante que se atreve a revelar seus bastidores.



Cabe quase de tudo no balaio das sociedades secretas: do Opus Dei, a organização religiosa que até outro dia era dirigida por um santo (são Josemaría Escrivá), ao “Clube do Fogo do Inferno” (Hell Fire Club), um grupo do século 18 dedicado à magia negra; de Hugo Chávez, presidente da Venezuela e integrante da maçonaria, a George W. Bush, duas vezes presidente dos EUA e membro da “Crânio e Ossos” (Skull and Bones).



Como tudo que é secreto faz nossa imaginação trabalhar loucamente, teorias conspiratórias são tão variadas quanto as próprias sociedades secretas. Muita gente acredita que essas organizações, sejam elas quais forem, não fazem outra coisa além de planejar o domínio do mundo. Há quem enxergue conspiração até no sobe-e-desce das bolsas ou na crise sistêmica que ameaça paralisar a economia mundial. Boa parte do que se diz é bobagem. Mas nem tudo. Há evidências claríssimas do poder que certas sociedades secretas foram capazes de exercer no passado – e continuam exercendo até hoje. Elas estão por aí, no Congresso, na igreja ou na mesquita, na direção de grandes empresas multinacionais, no submundo do crime organizado... Estão por toda parte.







Para saber mais

• Sociedades Secretas



Vários autores, Larousse, 2008.





Protagonistas da história

Irmandades secretas nem sempre são grupos voltados apenas para dentro deles mesmos. Algumas delas estão por trás de acontecimentos que alteraram o destino da humanidade.



EXPANSÃO DA IGREJA CATÓLICA



Quando: Século 16



Quem: Companhia de Jesus



Muito antes do Opus Dei, outro grupo da Igreja Romana já tinha escrito um capítulo na história das sociedades secretas: os jesuítas. A Companhia de Jesus, como é chamada até hoje, foi fundada em 1534 por 6 estudantes da Universidade de Paris. O líder era Inácio de Loyola, canonizado em 1622. Foi ele quem redigiu a constituição da companhia, disciplinando e organizando aquela que se transformaria numa das maiores ordens religiosas da história.



Íntimos do poder – responsáveis até pela educação de reis e rainhas –, os jesuítas estiveram na linha de frente de um dos grandes movimentos de expansão do catolicismo: a evangelização do Extremo Oriente, da África e das Américas no século 16. Até ser extinta pelo papa Clemente 14, em 1773, a ordem já teria arrebanhado milhões de novos adeptos. Em 1814, a Companhia de Jesus foi restaurada por decreto do sumo pontífice Pio 7º.



REVOLUÇÃO E INDEPENDÊNCIA



Quando: Séculos 18 e 19



Quem: Maçonaria



Na Revolução Americana, em 1776, a maçonaria foi decisiva. Dos 5 homens que redigiram a declaração de independência em relação ao Império Britânico, dois eram maçons: Benjamim Franklin e Robert Livingston. O documento, depois de redigido, foi submetido ao Congresso americano, que também tinha vários integrantes da maçonaria entre seus membros. O mais famoso era George Washington – que, mais tarde, seria eleito o primeiro presidente dos EUA.



Apenas 13 anos depois, em 1789, maçons estariam envolvidos em mais uma revolução, a francesa – embora não existam provas de que eles tenham desempenhado papéis tão relevantes quanto nos EUA. E finalmente, em 1822, a sociedade secreta também deixaria suas marcas na independência do Brasil. Até dom Pedro 1º pertencia à maçonaria, além de José Bonifácio e outros personagens importantes no processo de emancipação do Brasil (leia mais na pág. 16).



ATAQUES DO 11 DE SETEMBRO



Quando: 2001



Quem: Al Qaeda



Depois dos atentados terroristas do 11 de Setembro, o mundo nunca mais foi o mesmo. Assumidos por uma sociedade secreta, a Al Qaeda, eles marcaram o início de um ciclo de violência que está em curso até hoje. A vida de milhões de pessoas foi afetada pelos desdobramentos, de pastores de cabra no Afeganistão a fundamentalistas no Iraque; dos mortos e feridos em atentados posteriores, como os de Bali (2002), Madri (2004) e Londres (2005), a você, que agora sofre horrores para tirar um simples visto de entrada nos EUA.



O choque de dois aviões seqüestrados pela Al Qaeda contra as Torres Gêmeas rendeu algumas das imagens mais assustadoras e dramáticas da história. Somadas as vítimas de Nova York, da aeronave lançada contra o Pentágono e do avião que caiu na Pensilvânia, mais de 3 mil pessoas morreram – o pior ataque já sofrido pelos americanos dentro de suas próprias fronteiras.



ELEIÇÃO DO PAPA BENTO 16



Quando: 2005



Quem: Opus Dei



Ultraconservadora e secreta, habituada a trabalhar nos bastidores da Igreja Católica. É assim que muitos especialistas resumem o Opus Dei, uma organização religiosa fundada pelo espanhol Josemaría Escrivá em 1928. Hoje, ela tem integrantes ocupando cadeiras em vários Parlamentos e postos importantes em mais de 470 universidades, 600 jornais e 50 cadeias de rádio e TV, nos 5 continentes. Tornou-se tão poderosa que sua influência dentro do Vaticano foi determinante na eleição do papa Bento 16 – outro baluarte do conservadorismo.



O processo de canonização extraordinariamente rápido de Escrivá é apontado como um dos indicadores do poder exercido pelo Opus Dei. O fundador do grupo virou santo em 2002, apenas 27 anos depois de sua morte. Compare esse caso com a canonização do paulista Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Ele morreu em 1822 e só foi santificado pelo Vaticano 185 anos mais tarde, em 2007.





Compartilhe

antes do nazismo 2

Thule: precursora do nazismo


Bem antes de Adolf Hitler chegar ao poder na Alemanha, uma sociedade secreta já cultuava a suástica e pregava a superioridade da raça ariana

por Texto Álvaro Oppermann

No imponente Hotel Quatro Estações, de Munique, um grupo de políticos, militares e intelectuais alemães ocupou a sala principal de reuniões. O clima lúgubre era indisfarçável. Todos os presentes confabulavam em sussurros, como num velório. Era 9 de novembro de 1918, dois dias antes da rendição da Alemanha na 1ª Guerra Mundial – àquela altura, tida como inevitável. De repente, um jovem pigarreou e pediu a palavra. Era Walter Nauhaus. Estudante de arte, veterano de guerra e manco de uma perna, Nauhaus era um dos chefes da organização ali reunida: a Thule Gesellschaft, ou simplesmente Thule.



“O barão Von Sebottendorff pronunciará algumas palavras”, limitou-se a dizer Nauhaus. Os dignitários presentes fizeram silêncio. Sebottendorff era um sujeito corpulento, de olhos esbugalhados. No passado, tinha sido condenado por estelionato. Também estudara magia negra e astrologia. Mas todos faziam vista grossa. Seu carisma era inegável.



“Nosso mundo ruiu”, disse o barão. “O puro sangue alemão foi derrotado pelo inimigo mortal: Judá. Conclamo todos a lutar. Nossa ordem é germânica. Nosso deus é Walvater e somos arianos. Se quisermos viver, devemos primeiro morrer.” O orador foi interrompido pelo frêmito das palmas. Sua vasta cabeleira estava meio em desalinho. Sua testa, suada. E sua papada balançava. Todos naquele recinto entraram em êxtase.



Esse desvairado discurso foi gravado e hoje faz parte do Arquivo Histórico de Munique. É um dos poucos registros das reuniões da Thule, grupo ocultista alemão dos anos 1910-20, cuja história permaneceu envolta em brumas e mal-entendidos durante muito tempo.



“Entre 1960 e 1975, diversos livros sensacionalistas e pobremente pesquisados foram lançados sobre ocultismo nazista” diz Nicholas Goodrick-Clarke, professor da Universidade de Exeter, na Inglaterra. Isso atiçou o imaginário coletivo, e não estranha que a Thule tenha virado ícone da cultura pop, marcando presença no livro O Pêndulo de Foucault, de Umberto Eco, e no filme Hellboy, de Guillermo del Toro. A verdadeira história da Thule – e sua ligação factual com o nazismo – começou a emergir nas últimas décadas. E é mais patética e bizarra do que parece nos romances e no cinema.



MÍSTICA E MALVADA



De acordo com a historiadora americana Shelley Klein, autora do livro As Sociedades Secretas Mais Perversas da História (Planeta do Brasil, 2007), a Thule pode ser considerada a precursora do nazismo. Seu nome, tirado de uma antiga lenda nórdica, evocava a capital da Hiperbórea, terra mítica que os antigos acreditavam ficar perto da Groenlândia. Lá teria vivido uma civilização superior. Nas palavras do historiador romano Políbio, tratava-se de “uma ilha a 6 dias de viagem do norte da Bretanha”.



Misticismo tinha tudo a ver com a Thule. Nas reuniões do grupo, eram de praxe os rituais em homenagem ao deus Walvater. Nas palestras, membros eruditos discorriam sobre as runas (as 24 letras do alfabeto germânico antigo) e mitologia indo-européia, ou faziam leitura de mapas astrológicos. Sua insígnia era um velho símbolo de origem indo-européia de boa fortuna: a suástica.



ANTI-SEMITA



Por trás do climão esotérico, contudo, havia algo bem mais ameaçador, aparente no próprio lema da Thule: “Lembra-te que tu és alemão. Mantenha o teu sangue puro!” A Thule era uma organização ardorosamente nacionalista. E também anti-semita. Vista de fora, não passava de uma sociedade dedicada aos estudos da antiguidade germânica. Ledo engano. “Foi um grupo ativista, com atuação jornalística, militar e, sobretudo, política na Alemanha pré-nazista”, afirma Reginald Phelps, autor do livro Before Hitler Came (“Antes de Hitler chegar”, sem tradução para o português).



Para entender a mística Thule, primeiro é preciso compreender o contexto de seu surgimento. Na Europa, o ocultismo era moda. Os ideólogos da organização foram dois austríacos excêntricos, Guido von List e Lanz von Liebenfels. Eles fizeram uma sopa indigesta de conceitos do hinduísmo – como reencarnação e pre-determinação cármica – com uma pitada de ideologia da raça ariana superior. Seus livros viraram febre entre o povão e a burguesia emergente, como se fosse uma versão vienense de Paulo Coelho. “Existem fortes indícios de que Hitler era leitor de Lanz”, diz Goodrick-Clarke.



Em 1918, a Thule comprou um jornal falido em Munique. Renomeado Völkischer Beobachter (“Observador do Povo”), trazia matérias de teor anti-semita e cobertura das corridas de cavalos: uma mistura bem ao agrado da juventude alemã naquela época. Seu principal jornalista era Karl Harrer, mais tarde co-fundador do Partido Nacional Socialista (o partido nazista). Em 1920, o jornal virou propriedade do partido de Hitler – e só fechou as portas em 1945. Um de seus primeiros editores foi Dietrich Eckart, convidado freqüente das reuniões da Thule. “O jornal é o único elo indiscutível da ligação do grupo com o nazismo”, diz Reginald Phelps. Eckart foi mentor de Hitler entre 1920 e 1923, apresentando-o à alta sociedade alemã.



PODER TÂNTRICO



Outros nazistas famosos também tiveram o nome ligado ao da Thule, como Rudolph Hess e Alfred Rosenberg. O campeão de misticismo, porém, foi Heinrich Himmler, chefe da SS, elite paramilitar do partido nazi e velho freqüentador da sociedade. Os soldados, por ordem de Himmler, tinham de trocar os nomes cristãos por nomes teutônicos. “Himmler financiou uma expedição à Islândia em busca do santo graal e, em 1938, uma expedição ao Tibete, para encontrar o homem ariano primordial”, diz Dusty Sklar, autor de The Nazis and the Occult (“Os Nazistas e o Ocultismo”, inédito no Brasil). Outro desvario: para cultivar a confiança mútua dos soldados, Himmler ordenou que, durante o treinamento, os recrutas deveriam ensaboar uns aos outros no chuveiro. Essa idéia, observa Sklar, provavelmente foi tirada de Lanz von Liebenfels, que acreditava que a intimidade entre varões tinha um poder tântrico mágico.



Os membros da Thule não podiam ter sangue judaico. Em 1919, um jovem aristocrata, Anton von Padua Arco auf Valley, teve negada sua admissão na sociedade porque seu avô materno, um banqueiro, era judeu. Anton ficou arrasado e, como desforra, assassinou o político socialista Kurt Eisner. Era uma forma de mostrar seu valor à Thule. “Se havia uma coisa que os integrantes do grupo odiavam tanto quanto os judeus, eram os socialistas”, diz Goodrick-Clarke.



A Thule foi definhando aos poucos. Adolf Hitler, que se aproveitara dela no passado, passou a atacá-la depois de chegar ao poder, vendo em seu misticismo um incômodo. “Em 1926, a organização quase não dava sinais de vida”, diz Phelps. Na verdade, ela nunca conquistou muita popularidade e sua in- fluência política foi mínima. Então, como explicar o fascínio que ela exercia? A resposta talvez seja dada pelo especialista em sociedades secretas Mark Sedgwick, professor da American University no Cairo, Egito: “O principal objetivo desses grupos nunca é a dominação política imediata, mas moldar o imaginário e a ideologia da sociedade. São uma eminência parda”. Isso, a Thule conseguiu – e a história está aí para provar.







Discos voadores

Os brinquedos secretos de Adolf Hitler

Se você gosta de teoria da conspiração, já deve ter ouvido falar na misteriosa Base 2-11. Mas, se nunca ouviu falar do assunto, a gente explica. Essa base, em suposta operação até hoje na Antártida, é o equivalente nazista da Área 51 do Exército americano. Ou quase. Nesse lugar teriam sido construídos os discos voadores que Adolf Hitler pretendia usar como instrumentos de guerra. E a Thule, é lógico, estaria por trás do projeto.



A primeira menção aos discos foi feita pelo engenheiro de turbinas italiano Giuseppe Belluzzo, em 1950. Segundo a lenda, os nazistas vinham trabalhando no desenvolvimento de uma aeronave de formato circular desde 1942. Um protótipo teria sido construído em Breslau, na Polônia. Outro projeto secreto do führer seria o jato Feuerball (“bola de fogo”), de decolagem vertical, que teria sido utilizado na 2ª Guerra Mundial e apelidado de foo fighter (objeto não identificado em combate) pelos pilotos aliados. “Não existe nenhuma prova material disso tudo”, diz em tom categórico o americano Nick Cook, especialista em aviação.





Rede de proteção

A sociedade secreta que ajudou nazistas a fugir da Alemanha

A Thule não é a única sociedade secreta ligada ao nazismo. No fim da 2ª Guerra Mundial, sentindo que a queda de Adolf Hitler e seu 3º Reich era iminente, um grupo de oficiais da SS teria criado a Odessa, uma rede de proteção a nazistas que incluía rotas de fuga para que eles escapassem do julgamento por crimes de guerra.



Anjos da morte



Segundo o caçador de nazistas Simon Wiesenthal, essa complexa rede seria responsável pela fuga de criminosos como Josef Mengele (que se refugiou no Brasil) e Adolf Eichmann. Até na Igreja Católica seus agentes teriam se infiltrado, como o bispo alemão Alois Hudal, que nos anos 40 supostamente providenciou a fuga de centenas de nazis. No livro A Verdadeira Odessa (Record, 2004), o jornalista argentino Uki Goñi reúne evidências que, na sua avaliação, comprovam o envolvimento do governo populista de Juan Domingo Perón com a rede nazista.





Para saber mais

• The Occult Roots of Nazism



Nicholas Goodrick-Clarke, New York University Press, 1985.





Compartilhe

iluminates power 1

Yakuza e cia: as máfias de olhos estreitos


De todas as sociedades criminosas espalhadas pelo mundo, as orientais são as mais misteriosas - e certamente estão entre as mais perigosas

por Texto Tarso Araújo

Durante muito tempo, Kon Yu-Leung foi um bem-sucedido imigrante chinês nos EUA. Nascido numa família pobre da China de Mao Tsé-tung, mudou-se para a América nos anos 70, depois que sua empresa de exportação de peles prosperou. Mas foi no novo país que ele enriqueceu de vez, importando peles e relógios. Até que, em 1989, o FBI – a polícia federal americana – descobriu o que havia por trás de sua impressionante ascensão: desde a sua chegada, Kon organizara sob a fachada da empresa o maior esquema de tráfico de heroína do país. A maracutaia só foi descoberta graças à denúncia de um soldado das tríades chinesas – organizações criminosas que estão entre as mais tradicionalistas e poderosas do mundo. Kon nada mais era do que o líder de um desses grupos.


O crime organizado é uma gigantesca rede mundial de sociedades como as tríades, secretas por opção e necessidade. Sob as barbas da polícia, elas movimentam centenas de bilhões de dólares por ano com todo tipo de negócio ilegal, do tráfico de drogas e seres humanos à pirataria. Embora o cinema prefira chefões italianos e gângsteres americanos, são as máfias asiáticas que estão entre as mais violentas e perigosas do mundo.

HOMENS DE HONRA

A maior organização criminosa do planeta, por exemplo, é a Yamaguchi-gumi, uma das famílias da Yakuza, no Japão. Cerca de 45% dos 87 mil mafiosos japoneses estão sob o seu comando. Segundo a polícia, dois terços dos homicídios com arma de fogo no país são atribuídos a ela. Sua origem remonta ao século 17, quando samurais desempregados e mascates armados começaram a se associar para roubar ou vender proteção.



Com a industrialização, no final do século 19, a Yakuza passou a controlar portos e aliou-se a grupos ultranacionalistas, contrários ao processo de democratização pelo qual o Japão passava. Foi nessa época que surgiram as principais famílias que constituem a moderna máfia japonesa. Depois da 2ª Guerra Mundial, os negócios foram expandidos para todo tipo de atividade ilícita, especialmente tráfico de drogas e armas, fraudes financeiras, extorsão de empresas e políticos, prostituição e casas de apostas.



Os integrantes da Yakuza são conhecidos pelo corpo coberto de irezumis, as tradicionais tatuagens japonesas. Aqueles que saem da linha podem ser identificados pelos dedos – ou melhor, pela falta deles. O castigo clássico da organização é o yubitsume, que consiste em decepar a ponta do próprio dedo a cada erro cometido. Desobedecer ao chefe ou assediar a mulher de outro integrante da sociedade são alguns dos motivos mais comuns para a punição. A automutilação simboliza a capacidade de suportar a dor, em sinal de arrependimento.

Quando fazem alianças ou iniciam um novo integrante, os mafiosos da Yakuza bebem saquê do mesmo copo – selando uma relação fortemente hierarquizada e de absoluta submissão ao chefe. Ao ingressar no grupo, o novato jura lealdade e respeito à “família”, além de segredo total sobre suas atividades.

Pode apostar: um gângster japonês, em dia de acerto de contas, meteria medo até em Al Capone, deixaria Vito Corleone no chinelo e colocaria qualquer mafioso russo para correr. Mesmo assim, ainda não é o máximo de terror que o universo do crime organizado tem a oferecer. Barra-pesada mesmo são as tríades chinesas, das quais pouco se fala no Ocidente. Elas são sociedades secretas ainda mais perversas que a Yakuza. E estão se espalhando pelo mundo.
Assim como a Yakuza, as tríades chinesas nasceram no século 17, quando exércitos da Manchúria invadiram a capital, Pequim, dando fim à dinastia Ming e inaugurando sua sucessora, a dinastia Qing. Um belo dia, o segundo imperador manchu precisou controlar uma revolta na cidade de Fukien e decidiu pedir ajuda a um grupo de monges budistas do templo Siu Lam, ou Shaolim, especialistas em artes marciais. Eles sufocaram a rebelião e receberam privilégios imperiais em contrapartida, despertando um ciúme literalmente mortal por parte da corte. Acabaram sendo vítimas de um atentado, do qual apenas 5 escaparam vivos. Esses 5 monges decidiram, então, se espalhar pela China e criaram em cada lugar uma sociedade secreta dedicada a derrubar a dinastia Qing.


Durante os 3 séculos seguintes, as tría-des combateram aquela que seria a última dinastia imperial da China. A Qing só acabou em 1911, com uma revolução que transformou o império em república. Seu fundador, Sun Yat Sen, era um antigo aliado das máfias – já tinha contado com a colaboração delas numa rebelião anterior, em 1906. Alguns líderes do novo regime eram até integrantes das tríades. Àquela altura, esses grupos já tinham muita experiência em atividades criminosas. Agora, com amigos instalados no poder, expandiriam seus negócios num ritmo frenético, enfrentando pouca ou nenhuma repressão.


Os dias de prosperidade só seriam interrompidos em 1949, com a revolução comunista liderada por Mao Tsé-tung. O combate ao crime organizado tornou-se tão intenso a partir dali que fez surgir uma máfia dedicada exclusivamente a derrubar o novo governo: a 14K. Ela está na ativa até hoje, mas já não se pauta por objetivos políticos. Transformou-se numa das maiores tríades do mundo, com cerca de 20 mil integrantes (veja o mapa da pág. 55). Hoje, ela prefere tolerar o comunismo enquanto fatura centenas de milhões de dólares ano após ano.


Mao não conseguiu acabar com as máfias chinesas porque, entre outros motivos, elas fugiram da repressão migrando para Hong Kong e Macau – protetorados britânico e português, respectivamente, devolvidos à China apenas em 1997 e 1999. É por isso que as principais tríades chinesas em atividade estão baseadas nesses dois lugares. Somente no centro financeiro de Hong Kong, estima-se que existam cerca de 50 grupos.


AMEAÇA INTERNACIONAL

Em todos os lugares do mundo onde conseguiram se estabelecer, as tríades se revelaram uma tremenda preocupação para as autoridades – dada a variedade de negócios criminosos que elas operam. Em 1999, quando Portugal preparava a devolução de Macau à China, as máfias entraram em guerra pelo controle dos 10 cassinos (principal fonte de divisas do território). Com o reforço de 10 mil policiais chineses, a polícia local conseguiu controlar a situação, mas não evitou uma carnificina. Até o fim daquele ano, pelo menos 40 pessoas morreram.


Em 2002, foi a vez de a Inglaterra enfrentar um surto de violência nos bairros chineses de suas principais cidades, com brigas de rua envolvendo dezenas de pessoas. Numa delas, um jovem foi parar no hospital gravemente ferido com um cutelo – aquela “machadinha” de açougueiro, a mais tradicional das armas usadas pelas tríades. A seqüência de choques violentos levou a Scotland Yard a realizar buscas em restaurantes suspeitos de manter ligações com as 4 máfias chinesas instaladas no país: 14K, Wo Shing Wo, Sun Yee On e Snakehead (“Cabeça de Cobra”). Num deles, encontraram cutelos, gás de pimenta, 4 revólveres, uma pistola automática e um fuzil AK-47. Entre as principais atividades das tríades no Reino Unido estão a imigração ilegal e o tráfico de seres humanos.


Nos EUA, um dos negócios mais lucrativos das máfias chinesas é justamente a imigração ilegal. Segundo o FBI, as tríades faturam US$ 15 mil com cada chinês que elas conseguem passar ilegalmente pelas fronteiras. Alguns desses imigrantes são criminosos perseguidos na China, que desembarcam na América dispostos a escalar a hierarquia do grupo ao qual já pertenciam em seu país. Outros são simples trabalhadores, que entregaram às mãos de um mafioso a economia de uma vida inteira em troca da promessa de trabalho legal nos EUA. Quando chegam ao destino, a maioria descobre que está condenada a ser clandestina enquanto permanecer em solo americano.

Não é à toa que especialistas em crime organizado consideram as tríades chinesas uma das grandes ameaças à segurança mundial nos próximos anos. “Cerca de 90% do tráfico internacional de heroína passa por elas”, escreve o britânico Martin Booth no livro Dragon Syndicates: The Global Phenomenon of the Triads (“Sindicatos do Dragão: O Fenômeno Global das Tríades”, inédito no Brasil). “As tríades são a maior ameaça criminosa que o mundo já conheceu.”

Para saber mais

• The Triads



J.M.S. Ward e W.G. Sterling, Taylor & Francis, 2006 (em inglês).


Por dentro das tríades chinesas

COMO NASCE UM SOLDADO


O rituaL de iniciação pode durar até 6 horas e é obrigatório, embora tenha sido muito simplificado nas últimas décadas.
Reportagem fotográfica


IMPÉRIO DA MÁFIA


Em quase todo lugar do mundo onde existe uma Chinatown (como o bairro da Liberdade, em São Paulo), há também tríades em ação.



Atividade

Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Belize, Canadá, Camboja, China, Eslováquia, EUA, Filipinas, Hong Kong, Holanda, Japão, Malásia, Panamá, Paraguai, Reino Unido, República Checa, República Dominicana, Taiwan, Tailândia.


Atividade moderada

África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Brasil, Coréia do Sul, Espanha, França, Itália, Mianmar, Nova Zelândia, Vietnã.



PRINCIPAIS GRUPOS


SUN YEE ON

Integrantes - 25 mil

Base - Hong Kong

Principais células fora da China - Reino Unido, Bélgica, França e Holanda


Fundada em 1919, é a maior e mais poderosa tríade em atividade no mundo. Seu atual líder, Heung Wah-yim, é o filho mais velho do fundador, Heung Chin.



WO SHING WO


Integrantes - Número desconhecido


Base - Hong Kong


Principais células fora da China - Canadá, Japão, Tailândia, Austrália e Reino Unido


Surgiu em 1930 e é uma das que mantêm o ritual de iniciação. Tornou-se a tríade mais forte da Inglaterra, com braços em Manchester, Birmingham e Londres.

GANGUE DO GRANDE CÍRCULO
Integrantes - Número desconhecido

Base - Hong Kong


Principais células fora da China - Canadá e EUA


Foi fundada no fim da década de 1970 por soldados do Exército chinês que acabaram presos e torturados depois da morte de Mao Tsé-tung, mas escaparam da cadeia.

14K
Integrantes - 20 mil
Base - Hong Kong


Principais células fora da China - EUA e Reino Unido


Foi a mais poderosa das tríades até ser superada pela maior rival – a Sun Yee On – na metade dos anos 90. Seu líder, Wan Kuok-koi, está preso desde 1999.

Compartilhe