quinta-feira, outubro 28, 2010

COSTA NEGRA: Selo comprova qualidade do camarão da região de Acaraú


Reconhecido como um dos maiores produtores de camarão do Brasil, o Estado do Ceará terá, em breve, um selo que comprove a qualidade deste crustáceo cearense. A qualificação é esperada pelas 32 fazendas da Associação dos Carcinicultores da Costa Negra (ACCN), que conseguiram, junto ao Instituto de Propriedade Industrial (Inpi), a primeira certificação de origem do camarão conhecida no mundo.
A publicação do selo no site da Inpi é esperada para a próxima semana, quando também será lançado o II Festival Internacional do Camarão da Costa Negra de Acaraú. De acordo com a assessoria de imprensa do ACCN, o selo deve permanecer 60 dias exposto no site e, caso nenhum protesto seja efetuado, a qualificação é oficializada.
"A certificação tem um significado muito grande não só para a atividade de criação do camarão como, também, para o Estado do Ceará", ressalta o diretor financeiro da ACCN, Francisco Mardônio de Oliveira.
Para a certificação, segundo Mardônio, as fazendas da Costa Negra tiveram que aprimorar o modo de produção do camarão respeitando questões referentes ao meio ambiente.
 
Produção e retorno
O diretor financeiro da ACCN também destaca o incremento na venda dos crustáceos com o selo oficializado: "A gente espera, em um ou dois anos, um aumento de 20% no que lucramos com a venda".
Dos 30 mil toneladas de camarão esperadas para 2010 no Ceará, 8 mil toneladas, de acordo com Mardônio, terão como origem os municípios de Cruz, Itarema, Jijoca de Jericoacoara e principalmente Acaraú, que compõem a região da Costa Negra.
De todo montante produzido nas fazendas desta região, apenas cerca de 10% é comercializado no estado. "O grande mercado pra gente é o nacional. A maioria da produção vai para Sul e Sudeste", aponta o diretor financeiro da ACCN.
Ao todo, as 32 fazendas da Costa Negra que criam camarão em cativeiro empregam 1.350 trabalhadores diretamente.
  
Produção
8 mil Toneladas de camarão são produzidas por ano nas fazendas da região de Costa Negra.

Nenhum comentário: