quarta-feira, fevereiro 16, 2011

JERICOACORA Á VERDADEIRA... BELA (CAIÇARA-VIVA)

Em Jericoacoara, depois da longa caminhada de ida e volta para a vizinha Tatajuba, descrita no post anterior, tiramos um dia para merecido descanso. O dia esteve radiante, como há muito não víamos, e o ponto alto foi o pôr-do-sol visto do alto da duna. É o mais tradicional programa da cidade e, todo final de tarde, percebe-se aquela multidão em peregrinação para o alto da duna. Não é por menos. Diariamente, especialmente nos dias de sol, a natureza dá um espetáculo, com o nosso astro-rei se pondo diretamente no mar.

 / Subida da duna para ver o pôr-do-sol, em Jericoacoara -CE.Subida da duna para ver o pôr-do-sol, em Jericoacoara -CE.


No dia seguinte, as nuvens voltaram a tomar conta do céu. Isso não nos impediu de conhecer a Lagoa Azul, uma das mais belas da região, com suas águas transparentes e restaurante com mesas dentro d'água. 

 / Sand boarder na duna do pôr-do-sol. Jericoacoara – CE.Sand boarder na duna do pôr-do-sol. Jericoacoara – CE.
O dia acordou cinza, ainda chuvoso, no nosso terceiro dia na capital cearense. Nós, porém, havíamos nos prometido, que com chuva ou sol sairíamos da toca para explorar!

 / Pedra Furada, principal cartão postal de Jericoacoara – CE.Pedra Furada, principal cartão postal de Jericoacoara – CE.
Finalmente chegamos à entrada do Parque Nacional de Jericoacoara, decretado parque pelo então presidente João Figueiredo, que visava desde aquela época preservar a beleza desta região de praias, dunas e lagoas, do desenvolvimento. Estas praias já possuem registro da visita de exploradores nas décadas de 30 e 40, porém o turismo internacional começou nos anos 70 e por sua beleza e preservação foi criado o parque nacional.
As próprias características geográficas de Jeri ajudaram com que o desenvolvimento demorasse a chegar, isolada pelas dunas, lagoas e praias. Hoje já é um lugar totalmente voltado ao turismo, os que aqui vivem trabalham em seus restaurantes, pousadas e afins. Jeri fez o que muitas vezes pensamos que seria a solução para algumas praias, um exemplo prático aí no sul é a Praia do Rosa, em Garopaba. As suas ruas já não comportam mais tantos carros, não tem área de estacionamento e manobra, então por que não fazer um estacionamento na entrada da cidade? Foi o que aconteceu aqui, pelos módicos 10 reais ao dia estacionamos o carro fora da cidade e apenas alguns carros tem licença para circular. Perfeito para o conforto dos pedestres na cidade.

Um dia conhecemos o lado pedregoso de Jericoacoara, a trilha dos Serrotes e Pedra Furada, formação rochosa que se destaca em meio à paisagem não só pelo grande furo, como também pela coloração avermelhada da rocha. Aqui o kite e Wind surf também são atração, nesta época os ventos já estão mais fracos, porém na alta temporada dos ventos (setembro a fevereiro), estes esportes são os mais procurados.


 / Dunas e lagoas de Tatajuba – CE.Dunas e lagoas de Tatajuba – CE.
resolvemos encarar uma empreitada diferente: 30 km de caminhada pela praia até Tatajuba, passando pelos povoados de Mangue Seco, Guriú, praias, rios, lagoas e paisagens simplesmente sensacionais. A praia estava larga, uma imensa faixa de areia com lagoas e poças de água refletindo o céu mais azul que vimos nos últimos dias. Trinta e uns quilômetros depois chegamos à Velha Tatajuba, ou o que sobrou dela. Uma vila que foi engolida pelas dunas, às margens do rio de mesmo nome. A paisagem ali se altera completamente conforme o avanço da maré, chegando a cobrir mais de um quilômetro terra adentro!

Continuamos a caminhada para a Lagoa da Torta, 5 km adiante de Tatajuba. A lagoa de água doce é imensa, verde e belíssima, um verdadeiro oásis. Atravessamos uma região meio pantanosa próxima à lagoa para chegarmos à Duna do Funil, a mais alta duna da região. Assistimos ao pôr-do-sol naquela imensidão de dunas, lagoas, pântanos e ao fundo, o mar. O retorno foram os mesmos 30 km com o vento contra e a maré mais alta. Este mesmo passeio é feito pelos bugueiros, mas se perdem as paisagens e o tempo real do lugar. A caminhada é um exercício de contemplação onde cenários de outro mundo podem ser vivenciados com calma, paciência e muita persistência. Cada passo faz o lugar ficar ainda mais especial, torna o dia muito mais saboroso e a viagem inesquecível.

Nenhum comentário: