sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Vidas VS Crack ( J... veja nossos ploblemas socias em especial a comunidade do preá)


Sexta-feira, 1 de outubro de 2010 às 12:34

Governo federal tem R$ 420 milhões para prefeituras no programa de combate ao crack


Entre o ministro José Gomes Temporão (Saúde) e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, presidente Lula acena para populares em cerimônia de inauguração de centro de referência de combate ao crack. Foto Ricardo Stuckert/PR.
O Brasil está empenhado no combate ao consumo e tráfico de drogas, e tratar do dependente químico é prioridade para o governo federal, afirmou o presidente Lula, nesta sexta-feira (1/10), em São Bernardo do Campo, durante inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack.
Em seu discurso, Lula afirmou que o governo federal, por meio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e o Ministério da Saúde, resolveu enfrentar “de frente” o problema das drogas e não ficar transferindo responsabilidade. Para ele, esse é um problema do presidente, do governador, do prefeito, do pai e da mãe – é um problema da sociedade brasileira e que não é possível ninguém fugir.
“Colocamos R$ 420 milhões para fazer parceria com os prefeitos. Qualquer prefeito do Brasil que quiser construir uma república como essa ou uma clínica, o governo federal estará com dinheiro em caixa para garantir que a gente tenha clínica e que a gente possa treinar, inclusive, os profissionais para que a gente possa ter a possibilidade de recuperar milhões de jovens nesse país. Da parte do governo federal não faltará recursos para combater e vencer as drogas e o crack neste país.”
Ouça abaixo a íntegra do discurso do presidente Lula.

O presidente chamou atenção para o consumo do crack e o definiu como “uma peste que está aí a matar as nossas crianças”, por se tratar de uma droga barata, mas altamente mortal.
“Todo mundo já ouviu falar da gravidade do crack, sobretudo porque já não é uma coisa que atinge apenas a periferia das grandes regiões metropolitanas. O crack está indo para as cidades pequenas e está envolvendo até crianças. É uma droga que ainda não se tem todo o conhecimento científico dela que se tem de outras drogas existentes a mais tempo em nosso país, onde já temos uma gama de especialistas para tratar os dependentes”, disse.


(Vídeo do Ministério da Saúde na campanha de combate ao crack)

(Outra campanha do Ministério da Saúde contra o crack)
O Consultório de Rua de São Bernardo do Campo consiste em equipes que realizam atividades e intervenções psicossociais e educativas nas ruas, junto aos usuários de drogas. As equipes contam com insumos para tratamento de situações clínicas comuns, além de preservativos, cartilhas e material instrucional, curativos e medicamentos de uso mais frequente.
Já a Política Municipal de Prevenção e Atenção às Pessoas em Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas tem como objetivo estruturar, integrar, articular e ampliar as ações voltadas à prevenção do uso, tratamento e reinserção de usuários das mais diversas drogas, contemplando a participação dos familiares e a atenção aos públicos vulneráveis.
Uma das ações do Plano é a criação da Casa de Acolhimento Transitório para Adolescentes (República Terapêutica), um espaço de reabilitação psicossocial de adolescentes e jovens com histórico de abuso de substâncias psicoativas e com os vínculos familiares fragilizados que os impeçam de retornar ao convívio familiar. O objetivo da República Terapêutica é oferecer suporte nos cuidados com esse público, formando uma rede de atenção à saúde mental na adolescência.

Nenhum comentário: