segunda-feira, junho 20, 2011

LENDA DA CIDADE ENCANTADA DE JERICOACOARA


LENDA DA CIDADE ENCANTADA DE JERICOACOARA 
          Jericoacoara é uma pequena localidade litorânea pertencente ao município de Jijoca, situado ao norte do estado do Ceará, e está localizada na enseada que tem o mesmo nome, em cuja ponta ergue-se um farol sob o qual, segundo a lenda, existe uma cidade encantada onde mora uma princesa. Na vazante, quando a maré está baixa, a entrada de uma caverna fica descoberta, mas nela só se pode entrar agachado e avançar com dificuldade por um pequeno trecho, porque uma grade de ferro bloqueia completamente a passagem. A tradição conta que a cidade encantada de que se fala fica além desse obstáculo, e que a princesa que lá está enclausurada foi transformada pelos sortilégios da magia negra, em uma serpente de escamas de ouro, que possui apenas a cabeça e os pés de mulher.

          De acordo com a lenda esse encanto terrível infelizmente só poderá ser quebrado com sangue humano, e quando isso vier a acontecer, ou seja, quando um dia alguém for sacrificado junto à armação metálica que impede a penetração na parte mais funda da furna, então nesse momento estará aberta a entrada para o reino maravilhoso que permanece completamente desconhecido de tudo e de todos. Em seguida, o autor dessa façanha macabra deverá levar consigo o sangue da pessoa imolada e fazer com ela uma cruz no dorso da serpente fantástica, para que a princesa enfeitiçada ressurja em toda a sua beleza e formosura, cercada por tesouros incalculáveis, e a cidade encantada possa mostrar a todos as suas torres douradas e seus palácios de beleza indescritível. Aí, então, o responsável pelo desencantamento poderá casar-se com a princesa e tornar-se dono dos tesouros existentes no lugar.

          Dizem que muitos já tentaram realizar tal empreitada, mas sem sucesso. Outros tantos também pesquisaram sobre o assunto, vasculharam exteriormente a região da gruta, mas depois abandonaram o projeto que idealizavam por razões não conhecidas. E por isso os mistérios da cidade encantada de Jericoacoara continuam desafiando a curiosidade dos que só querem saber o que existe por lá, mas também instigando a cobiça de quantos acham que essa seria uma forma de enriquecimento que não pode ser desprezada sem um segundo olhar. O fato é que como até hoje ainda não apareceu alguém realmente disposto a quebrar o encanto que mantém a princesa como metade mulher e metade serpente, a gruta permanece esperando a chegada desse herói.

     Segundo revela o brasileiro Luiz da Câmara Cascudo (1898-1986), escritor, folclorista, etnógrafo, antropologista cultural, crítico, sociólogo, orador e conferencista, em Lendas Brasileiras, “Na povoação há um feiticeiro, o velho Queiroz, que narra, com fé dos profetas e videntes, os prodígios da cidade escondida. Certo dia Queiroz, acompanhado de muita gente da povoação, penetrou na gruta. O feiticeiro ia desencantar a cidade. Estavam em frente ao portão, que toda a gente diz ter visto. Eis que surge a princesa à espera do desencanto. Dizem que ouviram cantos de galos, trinados de passarinhos, balidos de carneiros e gemidos estranhos originados da cidade sepultada. O velho mágico, entretanto, nada pôde fazer porque no momento ninguém quis se prestar ao sacrifício. Todos queriam sobreviver, naturalmente para se casar com a princesa... O certo é que o feiticeiro pagou caro a tentativa. Foi parar na cadeia, onde permanece até hoje. A cidade e a princesa ainda esperam o herói que se decida a remi-las com seu sangue. A princesa ainda continua na gruta, metade mulher, metade serpente, como Melusina, e também como a maioria das mulheres”.

Nenhum comentário: