terça-feira, julho 24, 2012

MOSSORÓ, MINHA TERRA, MEU XODÓ (Dr Lima )


MOSSORÓ, MINHA TERRA, MEU XODÓ


Por: Dr Lima
Mossoró-RN
Cruz. Era o ano de 1969. Arrumei as malas e parti ás 13h, em um misto que fazia a linha de Patú a Mossoró. Na hora da despedida, a casa estava cheia, pois os vizinhos, parentes e amigos foram assistir ao momento da minha partida. Muita gente chorou, pois graças a Deus, sempre fui muito querido por todos os amigos e familiares.  No ponto do misto, o motorista por nome de Tomazinho já me esperava gritando pelo meu nome. Pegamos a estrada com muitos buracos e poeira. Passamos pelas cidades de Augusto Severo, Upanema e finalmente Mossoró. Chegamos às 19h horas. Foi quando vi, pela primeira vez, a energia elétrica de Paulo Afonso e uma estrada asfaltada. Cidade grande, toda iluminada, que coisa linda! Fui morar com a tia Rosa para fazer os preparativos para o Exame de Admissão ao Ginásio. O exame aconteceu em janeiro do ano seguinte quando houve uma seleção de 50 alunos para compor a primeira turma do Ginásio Centenário de Mossoró, fundado em homenagem aos 100 anos de Mossoró em 1970 pelo Diretor do Colégio Diocesano Santa Luzia Pe. Sátiro Cavalcanti Dantas. Participaram da seleção 85 alunos, eu fui aprovado em sétimo lugar. Iniciei o curso ginasial que conclui em 1973 e ingressei no Curso Científico do Colégio Diocesano Santa Luzia terminando em 1976. Fiz o vestibular para Agronomia na Escola Superior de Agricultura de Mossoró – ESAM, hoje, Ufersa. A concorrência era de quatro candidatos para uma vaga. Fui classificado em sétimo lugar. Conclui o curso em junho de 1980, em uma turma de 23 alunos sendo classificado em primeiro lugar.


Quando ainda cursava o Cientifico, comecei a ensinar particular na casa dos alunos. Fui adquirido experiência e mostrando o meu trabalho, quando fui convidado para substituir alguns professores em escolas do municipio. A Diretora, por nome de Maria José frota, natural de Sobral/CE, gostou do meu trabalho e no ano seguinte fui convidado para ensinar no Ginásio Municipal Manoel Assis no Bairro Bom Vista. Ao terminar o Curso de Engenharia Agronômica, fui convidado para ensinar no Colégio Diocesano e Ginásio Centenário. Também ensinei na escola de Segundo Grau Abel Coelho. Tive pequena passagem pelo Instituto Cardeal Câmara, Escola Treze de Junho e outras.

Auta de Souza

No Colégio Diocesano, colaborei com o jornal O Lente. Entre os artigos escritos, destacou-se a Biografia de Auta de Souza que foi tema do vestibular da FURRN no seu centenário de nascimento, em 1976, autora do único livro de poesia HORTO prefaciado por Olavo Bilac. Como aluno exemplar, sempre obtinha as melhores notas, tendo sido aprovado por média em todas as séries dos cursos Ginasial e Cientifico.


Foi em Mossoró que passei os melhores momentos de minha vida. Estudei, trabalhei, participei da vida social da cidade, construí um vasto ciclo de amigos e fui feliz. Convivi ao lado de minha família. Tinha minhas amigas de todas as horas: Aldesi, Neide, Socorro e Marli com quem ia às festas e assistir filmes no PAX, Caiçara e Cid. “Se fosse nascer outra vez, queria seu berço de novo”, pois foi a fase mais prospera de minha vida. 


Sempre voltava à minha terra natal para rever os amigos de infância, visitar rios e florestas, andar pelos campos e vislumbrar as paisagens do alto de um serrote, acordar com o barulho das cascatas e o canto dos pássaros, mas, hoje, está tudo mudado, uns já morreram, outros foram embora e os que ficaram estão diferentes. Os campos de agricultura foram transformados em densas florestas e onde foi casa é tapera.

Dr. Lima

limagronomiacruzce@yahoo.com.br

Nenhum comentário: